Israel

Israel Carlos Moreira Neto, é filho de Jaqueline Moreira (que é minha filha adotiva, ambos portadores da Síndrome de Waardenburg). Neto, como é chamado nasceu em 11/06/2005, em um sábado, o que dificultou a realização dos exames do pezinho e da orelhinha. Fomos orientados pela direção do Hospital da minha cidade, a fazer o exame do pezinho durante a semana, mas não falaram nada do exame da orelhinha.

O Neto foi deixado aos meus cuidados desde recém nascido.

Como leciono em uma escola infantil Municipal com berçário, percebi desde bebê que o Neto não respondia a sons por mais sonoros que fossem. Por ser uma criança muito ativa, ninguém acreditava que ele tivesse algum problema. Fui chamada de louca várias vezes quando insistia que ele não estava ouvindo. Certo dia quando ele estava com 11 meses, após ingerir um antibiótico, ele teve uma reação alérgica que levou-nos a procurar um otorrino. Ao narrar minhas dúvidas ele pediu um exames, inclusive o chamado Bera, e comprovou a surdez profunda bilateral. Ai começou a nossa procura por tratamentos que proporcionassem uma qualidade de vida melhor para meu filho.

Procurei um centro de implante, onde foi realizado inúmeros exames que comprovaram a surdez e a necessidade de um aparelho o AASI, que ele conseguiu gratuitamente. Percebemos que o ganho com o AASI era quase nulo, fomos então a procura de outros lugares para realizar o Implante, pois nesse centro o critério de idade excluída meu filho. Novamente fomos criticados e contrários a muitas pessoas que diziam que o surdo deveria ter a opção de continuar surdo, que era perigoso, e muitas outras coisas. Após muito estudo chegamos a conclusão que o Implante Coclear não tiraria a condição de surdo de meu filho mas daria a ele uma qualidade de vida normal e melhor, podendo participar de tudo que os sons nos proporcionam. Achamos outro centro e fizemos a inscrição do Neto para o Implante Coclear. Fomos muito abençoados e eu tive a certeza que estava no caminho certo. Em 15 dias após a inscrição fomos chamados para uma entrevista, onde começou uma bateria de exames, que resultou na cirurgia do Neto dia 04/12/2008, e após um mês a ativação. Até hoje tenho a certeza absoluta de ter tomado a decisão certa quanto a vida de meu filho. Entreguei ele a Equipe médica do Hospital e a Equipe Técnica da Medel, mãos habilidosas e muito competentes que trouxeram o som para vida dele e a alegria aos nossos corações. O momento da ativação foi único, mágico, inenarrável! E apesar dos conselhos para não chamá-lo a todo instante, é maravilhoso chamar “Neto” e ele olhar e sorrir para nós. Foram muitas sessões de fonoaudiologia, várias idas ao centro de implante, muita compreensão de todos da MEDEL, e hoje dia 04/05/2011 posso afirmar que meu filho escuta tudo, compreende cada dia um pouco mais, e ainda chega lá! Hoje ele estuda, já está mais tranqüilo e consegue falar algumas palavras. Todo o tratamento foi feito gratuitamente.

OBRIGADO MEDEL!!!
Virginia Moreira mãe do Israel Neto.

© 2017 MED-EL